Leffe Radieuse – 3,8

A Leffe é talvez a principal marca das chamadas cervejas de abadia. Apesar de hoje ter os direitos de produção vinculados à gigante AB-Inbev, ostenta a tradição da Abadia de Nossa Senhora de Leffe, fundada em 1152, e que ainda hoje recebe royalties pela vendas. A sua Radieuse é uma Dark Strong Ale bastante complexa e sentidas notas frutadas e vinificadas. A idéia da Leffe era fazer uma cerveja para harmonização que substituísse o vinho em pratos elaborados e queijos complexos. E é justamente uma cerveja de harmonização dado o seu perfil intenso, levemente adocicado e picante, tanto pelas especiarias, como pelo álcool. O site da cervejaria recomenda a Radieuse com cordeiro grelhado ou com queijo Bleu des Moines. Vale tentar.

País: Bélgica
Estilo: Belgian Dark Strong Ale
Quando beber: uma oração à Nossa Senhora de Leffe
Harmonização: fromage bleu des moines

Abbaye Notre-Dame de Leffe
Assim como em muitos monastérios europeus, os abades da Abbaye Notre-Dame de Leffe, também se dedicaram à produção de cervejas. Fundada em 1.152 às margens do rio Meuse, na província de Namur, região sudoeste da Bélgica a abadia funcionou até o final do século XVIII. Em 1796, com o advento da revolução francesa, os abades foram destituídos, a cervejaria fechada e suas propriedades vendidas. Apenas em 1902 os Abades puderam retornar à Notre-Dame de Leffe e retomar a produção cervejeira. Foi então que, a partir 1952, uma associação entre os abades e uma cervejaria de Overijse permitiu que a Leffe fosse produzida em escala comercial. Atualmente a marca pertence à gigante Anheuser-Inbev, que destina royalties da venda não apenas à manutenção da Abadia como à suas obras de caridade.

Avaliação  
Na taça apresentou um líquido vermelho-acobreado nebuloso que formou um creme branco denso e volumoso, que ainda deixou algumas rendas na parede do vidro.
No aroma malte, alguns ésteres frutados com banana e ameixa,e destacadas notas de vinho fresco. Em segundo plano uma picardia de cravo e toques de coentro.
O sabor tem um perfil adocicado e frutado. Açúcar belga bem acompanhado por notas de banana e uvas passas e com uma leve picardia de cravo. O final tem um surpreendente malte tostado que confere algum amargor que vem acompanhando de leves notas azedas e vinificadas. O álcool faz-se presente esquentando o conjunto. O aftertaste é adocicado e levemente picante. Corpo médio, alta carbonatação e um conjunto intenso e adocicado.
Uma cerveja que pede harmonização.
www.leffe.com

Recommended Posts

Leave a Comment