New England IPA – A Nova Fronteira

Screen_Shot_2015-11-05_at_2.47.47_PM.0

Não há como negar: o poder de inovação dos cervejeiros americanos parece não ter fim. Após reinvenções contínuas, o estilo American IPA (carro chefe da escola americana e praticamente desconhecido por aqui – leia até o final)  parecia ter-se esgotado. Mas eis que surge uma nova fronteira: New England IPA (ou Juicy IPA ou ainda Vermont IPA ou carinhosamente NEIPA).

New England
O termo New England é uma referência à  sub-região de origem: o extremo nordeste dos Estados Unidos que engloba estados como Vermont, Maine e Massachussets. Foi lá que elas surgiram e lá estão ainda as melhores cervejas do estilo.

A História do Conan das Cervejas
Tudo parece ter começado com a celebrada Heady Trooper, carro chefe da The Alchemist Brewery de Waterbury em Vermont. Criada pelo cervejeiro John Kimmich virou uma obsessão de 10 entre 10 lupulomaníacos sendo disputada a tapas a cada brassagem.  O sucesso da HT foi tão grande que na tentativa de copiá-la algumas cervejarias passaram a cultivar a levedura a partir de cepas do resíduo de exemplares comerciais.
E é justamente essa levedura popularizada por Kimmich, chamada Conan, a principal estrela das New England. Hoje evidentemente não mais dependentes das latas de HT e  já multiplicada por diversos laboratórios e tendo a companhia de outras cepas especialmente desenvolvidas para o estilo. Mas o fato que fica é que a Conan será sempre a precursora e a marca registra das NEIPAs.

Mas o que a faz ser tão especial?
O que a faz tão especial é uma combinação entre um frutado explosivo no aroma e no paladar (pêsssego e laranja geralmente), uma textura bastante sedosa e um amargor surpreendentemente moderado. Tudo isso junto confere uma drinkability absurda. E são turvas, muito turvas. No linguajar dos beer geeks: hazy. O que gerou até uma expressão para classificá-las entre esses doentes por cervejas artesanais:  Is this hazy enough? Ou chega, quanto mais turva melhor.
Para se chegar à esse resultado alguns segredos, já não tão segredos, das NEIPAs:
1) utilização combinada de maltes com maior nível de proteína como aveia e trigo
2) seleção de lúpulos aromáticos com características frutadas como Citra, Azzaca, Equinox, Mosaic e Galaxy.
3) níveis de atenuação mais baixos e utilização de água com níveis de cloro mais altos
4) técnicas especiais de lupulagem com diversos dry hopings, inclusive durante a fermentação

O Sucesso
O sucesso das New Englands IPAs é tanto que elas já se espalharam pelos Estados Unidos e pode ser atestado nas gigantescas filas a cada lançamento de cervejarias como Trillum, Three House e Hill Farmstead. No Brasil a febre chegou e ganhou o mercado na forma dos latões de 473 ml catapultando nomes como Dogma e Hocus Pocus. Das 10 cervejas brasileiras melhores avaliadas no aplicativo Untappd nada menos que 7 são NEIPAs.

A Polêmica
Antes de terminar o post preciso voltar à afirmação de “não conhecermos IPAs no Brasil”. Talvez seja um exagero. Mas não completo. Temos sim duas ou três ou quatro cervejarias fazendo IPAs que estariam digamos no nível das americanas médias. Mas 99% das IPAs produzidas no Brasil não passam de Caramel IPAs.
Felizmente para nós as NEIPAs brasileiras fogem à essa regra. Para encerrar, deixo algumas indicações das que já degustei embora algumas ainda não estejam registradas aqui no blog.

√ Hocus Pocus SuperSymmetry (4,4) do Rio de Janeiro
√ Dogma Citra Lover (4,3) de São Paulo
√ Dogma Mosaic Lover (4,3) de São Paulo
√ Hocus Pocus Overdrive (4,3) do Rio de Janeiro
√ Koala San Livin’The Drea, (4,2) de Nova Lima, Minas Gerais
√ Synergy Hop It Up (4,2) de Alambari, São Paulo
√ Taberna MF Citrus Vermont (4,1) de Gramado
√ EverBrew Evermaine (4,1) de Santos
√ Fortuna New Insólita (4,1) de Curitiba
√ Invicta Conan (4,0) de Ribeirão Preto

Ps: texto originalmente publicado em agosto de 2016 e revisando em agosto de 2017

Recommended Posts
Comments
  • Luiz CG Ricardo
    Responder

    Grande João Queiroz,

    primeiro que parabenizar seu trabalho (ou Hobby) por aqui. Simplesmente fantástico a forma e o carinho pelo qual você interage com todos. Parabéns!!!
    Faz aproximados 6 meses que venho ganhando o gosto pela cultura cervejeira. É excepcional conhecer a Grande Importância desta bebida em países Europeus como Alemanha e Bélgica e também aprender sobre outras escolas precursoras do que bebemos hoje.
    Tenho uma duvida simples e rápida. Dentro da família das “Ale” me confundo muito com as Pale Ale, India Pale Ale (IPA), American Pale Ale (APA), Englis IPA. Quais são a mesma coisa e quais se diferem. Por exemplo, India Pale Ale é a mesma coisa que English Pale Ale? E existe o estilo que se chama apenas Pale Ale?
    Forte Abraço…

Leave a Comment