Quaresma e Cerveja


O período mais importante do ano para nós Cristãos é sem dúvida a quaresma. São quarenta dias de preparação para o momento mais importante da fé: a morte e a ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. É portanto um período de reflexão, jejum e abstinência. Na Idade Média essa preparação era muito mais rigorosa, especialmente nos mosteiros. O hábito de jejuar era levado tão a sério que os monges passavam os quarenta dias da quaresma a pão e água. Ou então, a cerveja. Isso mesmo, cerveja! Cerveja e Igreja Católica possuem uma íntima e secular ligação. Foram os monastérios católicos que ao longo dos séculos criaram e aperfeiçoaram as técnicas de produção do líquido sagrado. E mesmo hoje, as cervejas produzidas por monges belgas, holandeses, austríacos, franceses e alemães ainda estão entre as melhores do mundo.
Essa ligação entre a Igreja e a cerveja era tão forte que a cerveja era considerada um alimento, tal qual o pão ou o queijo. O Papa Adriano IV chegou a emitir um bula papal autorizando o consumo não apenas durante a quaresma, mas mesmo na sexta-feira Santa, ocasião para qual os monges reservavam suas mais nobres e fortes cervejas. 
O exemplo mais célebre é o dos monges alemães da ordem dos Mínimos de São Francisco de Paula que por volta do século XVI desenvolveram um estilo especialmente para o jejum quaresmal: o doppelbock.  Um cerveja escura, maltada e alcoólica, muito apreciada até os dias de hoje. Foi essa cerveja que deu origem à conhecida e mundialmente renomada Paulaner Salvator. 
Portanto, para você que pretende fazer um pequeno (ou grande) sacrifício durante a quaresma, saiba que a cerveja está oficialmente liberada!
Jejum de Cerveja
 Entre os monges medievais  era comum jejuar exclusivamente com cerveja. Nem pão, nem água. Apenas cerveja.
E foi essa experiência que viveu, e
m 2011, o jornalista J. Wilson da cidade de Corning, Iowa. A epopéia de Wilson teve grande repercussão nos Estados Unidos especialmente porque pôde ser acompanhado através de relatos diários em um blog, que posteriormente tornou-se um livro. 
Após 46 dias, com a jornada espiritual de reviver a trajetória de um monge completa, Wilson atingiu seus objetivos:  “ensinar sobre Deus aos consumidores de cerveja, e sobre cerveja aos religiosos”.  Acompanhe o relato no blog:
http://diaryofaparttimemonk.wordpress.com
Estilos de Cerveja para a Quaresma e a Páscoa

Vai aí algumas dicas de cervejas para degustar durante a quaresma e no dia da Páscoa.
Quaresma
Durante o jejum quaresmal, especialmente nas sextas-feiras vá com o estilo alemão doppelbock: Paulaner Salvator (Alemanha) ou Weihestphaner Korbinian (Alemanha).Para os dias quentes, a opção são os refrescantes estilos saison e witbier: La Trappe Witte (Holanda), St. Feuillien Saison (Bélgica) ou St. Bernardus Witbier (Bélgica).
Domingo de Páscoa
Para celebrar a Ressurreição do Senhor, nada melhor do que as celebradas e inigualáveis cervejas produzidas pelos monges trappistas: comece com a  Orval Trappiste Biére (Bélgica) ou então com a Westmalle Tripel (Bélgica).
E para o ponto alto da celebração, o clássico estilo Belgian Dark Strong Ale com tradição e complexidade adequadas ao momento: pode ser a Trappistes Rochefort 10 (Bélgica) ou então a Gregorius Trappistenbier (Áustria)

Para completar o período quaresmal sugiro assistir o filme Homens e Deuses (
Des Hommes et des Dieux. França, 2010).  Simplesmente magnífico!
Trailler: www.youtube.com/watch?v=cPDXEdG4NyM
Recommended Posts
Comments
  • Maci Xosta
    Responder

    Espetacular seu post. Sou católica e esse momento de quaresma é muito importante. Essa relação com a cerveja, nos mostra a importância histórica que ela tem.

Leave a Comment