Waterloo 8 Double Dark – 3,7

Em 1815 ocorreu uma das maiores batalhas da história da humanidade onde tropas combinadas da Prússia, da Holanda e da Inglaterra impuseram derrota decisiva ao Imperador da França Napoleão Bonaparte. Ficou conhecida como batalha de Waterloo, mas outra cidade teve papel fundamental sendo a base das tropas aliadas: Braine-l’Alleud. De lá veio talvez o mais importante reforço: cerveja. E foi a Brasserie Du Marché quem abasteceu a tropa alimentando e dando coragem aos soldados. Essa pelo menos é a lenda que acompanha essa Belgian Dark Strong Ale triplamente fermentada no antigo estilo belga. A verdade é que talvez não esteja no mesmo nível das celebradas trappistas, mas ainda sim faria um exército enfrentar uma batalha no modo antigo.

País: Bélgica
Estilo: Belgian Drak Strong Ale
Quando beber: celebrar a vitória Marechal Von Blücher
Harmonização: rôti de venaison

Brasserie Du Marché
A Cervejaria “Du Marché” (do Mercado) é uma das mais antigas cervejarias da Bélgica, tendo sido fundada em 1456 na cidade de Braine-l`Alleud, região central da Bélgica. Diz a lenda que a cervejaria abasteceu as tropas aliadas contra Napoleão na batalha de Waterloo. Apesar dessa fama a cervejaria acabou fechando em 1971.  Mas em 2004 a Brasserie Du Boqc resgatou a tradição e as receitas da antiga cervejaria e relançou no mercado as clássicas cervejas belgas Waterloo.

Avaliação  
A Waterloo Double Dark, assim como a sua irmã Tripel, são cervejas médias mas que cumprem bem o papel em representar os estilos belgas.
Vertida na taça apresentou um líquido cor de mogno escuro com um creme de excelente formação, belo volume mas de média persistência apesar de bons laces.
No aroma maltes tostadas (chocolate amargo) e alguns ésteres da levedura, especialmente frutas escuras e cristalizadas. Algumas notas de nozes e um quê de lúpulo. O álcool cresce ao longo da degustação trazendo sentidas notas licorosas. A picardia dos fenóis é leve mas presente.
Na boca o malte domina no início, bastante chocolate e nozes, logo os ésteres trazem ameixas e uvas passas. O final é quente e licoroso. O aftertaste é persistente e longo com chocolate, castanhas e frutas escuras. O corpo é licoroso e a carbonatação aparente.
Uma BDSA mais leve (quase uma dubbel) mas bem feita e bastante saborosa.
www.waterloo-brewery.com

 

Recent Posts

Leave a Comment